Projeto de Piscicultura orientado pelo Sebrae transforma região do Bico do Papagaio
21/02/2018 - 8h48 em Tecnologia

O proprietário de uma fazenda que tinha a bovinocultura como atividade principal apostou no cultivo de peixes e já colhe resultados.

Um projeto de piscicultura no município de Maurilândia, localizado a 580 Km de Palmas, tem mudado a realidade do proprietário da Fazenda Santa Lúcia. Há um ano, o produtor rural Gilmar Gonçalves resolveu apostar na criação de peixes em viveiros escavados e procurou o Sebrae para orientações. Hoje a fazenda possui 24 viveiros em 28 hectares de lâmina de água e até o final do ano pretende chegar a 60 hectares.

“ Nosso foco sempre foi a bovinocultura. Ano passado resolvi apostar na piscicultura por dois motivos:  a fazenda é cercada de água e muita próxima ao rio Tocantins e também pela carência de peixes na nossa região do Bico do Papagaio. Através do Sebraetec, recebi consultoria e apoio para transformar essa ideia em realidade”, afirmou o produtor rural Gilmar Gonçalves. Com auxílio do Sebrae, o produtor investiu em mão de obra qualificada e uso de técnicas eficientes em manejos diários da piscicultura. Além disso, buscou equipamentos e insumos de ponta para a realização do manejo alimentar e do monitoramento de qualidade da água.

O diferencial do projeto de piscicultura da Fazenda Santa Lúcia está relacionado ao monitoramento das atividades e sua escrituração, com dados confiáveis. Dessa forma é possível tomar decisões de acordo com os resultados dos dados tabulados, promovendo a gestão da produção. “Passamos por um período prolongado de estiagem e restringimos o fornecimento de ração por um período de 70 dias. Isso prolongou o ciclo produtivo e mesmo assim, não houve qualquer tipo de prejuízo como mortalidades e aumento da conversão alimentar”, explicou o produtor.

A gerente da regional do Sebrae em Araguatins, Odeane Milhomem, explicou que a consultoria atuou na capacitação em planejamento e administração do pequeno negócio. “ O programa Sebraetec estimula os pequenos empreendedores rurais a inovarem em produtos e serviços já existentes nas propriedades e até mesmo na criação de novas oportunidades, como é o caso do projeto de piscicultura Barreira Velha da Fazenda Santa Lúcia. A consultoria realiza o diagnóstico da propriedade, identifica novas ideias de negócio a partir daquela realidade e das potencialidades da região, busca informações para avaliar as ideias e elabora um plano de negócios. ”, justificou.  

Piscicultura no Tocantins

Dados da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR) mostram que a região Norte é líder na produção de peixes cultivados no Brasil. Em 2016, a região produziu 158.900 toneladas, com crescimento de 4,81% sobre 2015.O Tocantins conta com a presença da piscicultura comercial em 70% de seus municípios. Atualmente o município com o maior criatório de peixes é Almas, no Sudeste do Tocantins.

A cadeia produtiva da piscicultura movimenta cerca de R$ 180 milhões ao ano e gera cerca de 4.500 empregos diretos e 6.750 indiretos. O estado também conta com frigoríficos para o abate de peixes, laboratórios para a produção de alevinos e apenas uma fábrica de ração para peixe. Dentre as espécies de peixes encontradas em criações no Tocantins estão o Tambaqui, a Caranha, o Piau, o Pirarucu, o Matrinxã e o Cachara. 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!