Conferência Mundo Sustentável acontece nesta quinta
01/12/2017 - 17h00 em Tecnologia

 


O evento é uma oportunidade de pensar nos impactos que os pequenos negócios causam no ambiente.

 

 

Nesta quinta-feira, 30, o Sebrae, em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), promove a Conferência Mundo Sustentável. O objetivo é discutir de forma integrada ações sustentáveis relacionadas com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade. Gestão responsável, estímulo ao desenvolvimento local e sustentabilidade estão na pauta dos gestores públicos e já se tornaram fatores essenciais para a vantagem competitiva das empresas. O evento inicia às 19 horas no Centro Universitário Integrado de Ciência, Cultura e Arte- Cuica da UFT.

 

O grande destaque da conferência será o especialista em sustentabilidade, Ricardo Abramovay, professor do Instituto de Energia e Meio Ambiente da Universidade de São Paulo. Além do conferencista Abramovay, participarão do evento o colunista Ramis Tetu e a professora da UFT, Suyene Rocha sob mediação do superintendente do Sebrae Tocantins, Omar Hennemann. Haverá debate e espaço para perguntas dos participantes.

 

Conforme o superintendente do Sebrae no Tocantins, Omar Hennemann pensar que os pequenos negócios causam pouco ou nenhum impacto no ambiente onde estão inseridos é comum. “Quando pensada isoladamente, uma pequena empresa realmente provoca poucos impactos. No entanto, precisamos levar em consideração os cerca de 86 mil de pequenos negócios no Tocantins. Empresas que todos os dias utilizam recursos naturais, como água e energia. Para o Sebrae, a sustentabilidade é um tema de grande relevância nos pequenos negócios, mostrando como eles podem minimizar impactos no meio em que operam, desenvolver atividades lucrativas, com alto valor social e utilizando de maneira racional os recursos naturais”, destacou.

 

A sustentabilidade assumiu um papel decisivo no contexto econômico atual e cabe às empresas se encaixarem nesse cenário. Para Ricardo Abramovay, "o crescimento econômico é um meio, não um fim", e a estratégia deve estar centrada não propriamente na redução de custos, mas na "capacidade de agregar valor, conhecimento e inteligência". E isso, segundo ele, passa pela valorização dos produtos e serviços dos ecossistemas, como a água.

COMENTÁRIOS